Categorias
Profissionais

Síndico profissional: descubra os requisitos da função e por onde começar

Vocês conhecem os requisitos para ser um síndico profissional? Qualificados para gerenciar condomínios, os síndicos profissionais possuem especializações que vão da gestão financeira, de pessoas à administração.

De acordo com uma pesquisa realizada em agosto deste ano, pelo SíndicoNet, a porcentagem de condomínios que optam por síndicos profissionais vem crescendo nos últimos anos, chegando ao percentual de 18% em 2021.

Por isso, conheça hoje os requisitos para se tornar um síndico profissional, mais informações sobre a função e por onde começar!

Por onde começar 

Antes de iniciar na função, é preciso ter em mente que ser síndico de um condomínio exige dedicação e responsabilidade, além de jogo de cintura para lidar com todas as situações que podem surgir entre vizinhos.

Para aqueles que desejam se tornar síndicos profissionais, é necessário levar em consideração que a grande maioria dos condomínios procuram por esses especialistas, pela falta de tempo dos próprios condôminos para exercer a função. 

Perfil do síndico profissional

Ser síndico é uma tarefa difícil, porém, quando bem executada, traz inúmeras gratificações, tanto profissionais quanto pessoais.  Por isso, é importante conhecer o perfil do profissional, conheça!

  • Comunicação clara e objetiva; 
  • Paciência; 
  • Organização; 
  • Liderança; 
  • Capacidade de negociação; 
  • Imparcialidade; 
  • Capacidade de gerenciar bem crises.

Especialização para se tornar um síndico profissional 

Diferente do síndico amador, ter especializações é muito importante para o currículo de um síndico profissional. Para se qualificar e exercer a profissão com sucesso, é interessante ter conhecimentos básicos em Recursos Humanos, Administração, Direito e Contabilidade.

Apesar da profissão não necessitar a exigência de um diploma, alguns cursos têm o poder de qualificar e capacitar o interessado, se tornando um diferencial.

Confira também quem pode ser síndico!

Conheça os serviços da Garante Deodoro: 

  • Emissão de boletos online;
  • Área do cliente via web e App; 
  • Cobrança especializada de inadimplentes;
  • Convênios para melhorar a qualidade de vida no seu condomínio!

Entre em contato conosco para mais informações!

Categorias
Profissionais

Festas de fim de ano no condomínio? Saiba o que é permitido e como evitar problemas

No mundo condominial, a chegada das vésperas de Natal e Ano Novo trazem para a grande maioria dos condomínios um problema em comum: desentendimentos. Seja pela questão dos fogos de artifício, vagas ou o salão de festas, confira hoje uma lista exclusiva para saber o que é permitido nessa época e como evitar problemas!

Barulhos excedentes ao horário 

Nós sabemos que festas de fim de ano no condomínio são basicamente sinônimas de barulho. Com a galera agitada e um pouco mais animada que o normal, com o efeito das bebidas, imaginar que as confraternizações serão calmas é quase que iludir a si mesmo. 

Em abril deste ano, a Lello condomínios realizou uma pesquisa que aponta o crescimento das brigas por barulho em condomínios, chegando a crescer 43%. Assim, é necessário ter em mente que durante as vésperas de fim de ano a tendência dos sons é aumentar, mas isso não significa que as leis são deixadas de lado durante as datas festivas. 

É importante lembrar que a legislação específica, independente da data, continua a mesma. Assim, como o regulamento interno dos condomínios não prevê exceções, todos os horários limites devem ser respeitados.

Salão de festas

Sabemos que a dor de cabeça relacionada ao salão de festas do condomínio é quase inevitável. Sendo um tópico frequente no mundo condominial, os desentendimentos referentes ao espaço é uma das principais desavenças nas festas de fim de ano no condomínio.

Como dica aos síndicos, é importante deixar os moradores cientes de que eles devem reservar o uso do salão antecipadamente. Por isso, não deixe esses avisos para a última hora, crie lembretes e disponibilize as informações meses antes, para que todos tenham tempo de se preparar, evitando estresse de ambos os lados. 

Limite de pessoas em áreas reservadas e fogos de artifício

Da mesma forma que a legislação é específica independente da data, o limite de pessoas dentro das áreas dos condomínios também deve ser respeitado. Inclusive, realizações de festas com venda de ingressos são proibidas. 

No caso do Réveillon, a maioria dos regulamentos internos possui proibição de utilização de fogos de artifício. Por isso, estar integrado com o regulamento condominial é extremamente importante. 

Áreas comuns

Há quem use a área comum e entra de penetra no salão (sem ter reservado horário) e há quem reserve o salão e queira levar a festa até a área comum, em ambos os casos, as duas ações são erradas e irão gerar confusão.

Lembre-se que mesmo com o salão alugado, as atividades do condomínio continuarão. Portanto, respeitar as regras das áreas comuns é essencial para evitar problemas de convivência. Se você é síndico, saiba que é natural os convidados utilizarem as áreas comuns para se deslocarem durante o uso do salão de festas, mas para evitar problemas com os demais moradores, deixe-os cientes sobre a importância de respeitar as regras.

Assim, para evitar maiores desentendimentos nas festas de fim de ano no condomínio, é importante que o síndico fique de olho para que os condôminos não passem dos limites. Se você é condômino, certifique-se que os seus convidados não cometam exageros que firam as leis condominiais.

A boa convivência é uma dádiva no meio condominial. Por isso, antes de tomar qualquer providência mais severa, que a comunicação sempre seja uma opção.

Sempre há problemas com os vizinhos? Conheça os limites dentro do condomínio

Para saber mais sobre o mundo condominial, entre em contato conosco!

Categorias
Profissionais

Manutenção predial: o que analisar para evitar problemas futuros

A administração de prédios não é uma tarefa que pode ser realizada por qualquer um. Quando tratamos de questões de segurança, as consequências de uma boa gestão envolvem a manutenção predial e qualquer aspecto que reflita na qualidade e saúde de um condomínio. 

Para evitar problemas futuros, existem algumas situações que merecem visibilidade na hora da busca por imperfeições e ocorrências que podem gerar dores de cabeça. Com isso, a Garante Deodoro separou alguns tópicos que merecem atenção, confira!

O que é a manutenção predial e tipos de falhas

Considerada um item essencial para prédios e edifícios comerciais, a manutenção predial é um serviço que tem como objetivo garantir a segurança, a confiabilidade e a conservação das edificações.

Auxiliando na prevenção desses edifícios, esse sistema busca atender às premissas de segurança para não colocar seus usuários em situações de risco.

As falhas podem ser:

Críticas – quando há danos à saúde e à segurança de clientes, funcionários e/ou ao meio ambiente e exigem intervenção imediata.

Regulares – quando há perda de funcionalidade sem prejuízo à operação direta de sistemas e desempenho, requerendo programação e intervenção em curto prazo;

Mínimas – quando há pequenos prejuízos à estética ou à atividade programável e planejada, com intervenção em médio prazo.

Tipos manutenção predial:

Manutenção preventiva: o objetivo é evitar que os problemas apareçam mais tarde, com inspeções periódicas;

Manutenção corretiva: é realizada depois que o problema já apareceu;

Manutenção preditiva: começa antes da preventiva, com a máxima atenção para identificar sinais de anomalias a qualquer momento, mesmo antes dos períodos de inspeção predeterminados. 

Confira o que analisar em cada tipo de manutenção para evitar problemas futuros

Primeiramente, devemos intensificar a importância de inspeções de rotina para checar as condições de cada elemento do imóvel, pois a verdadeira manutenção predial começa antes do contato com a empresa de reparações. 

Dito isso, é preciso ficar atento e analisar pequenos reparos, sejam eles elétricos, hidráulicos ou de outras naturezas e zelar pelo bom uso dos equipamentos e instalações, prevenindo assim problemas com o tempo.

Preventiva:

  • Instalações elétricas e hidráulicas;
  • Instalações de elevadores, gás e integridade geral da cobertura;
  • Sistemas e equipamentos de segurança de áreas comuns da edificação.

Corretiva 

  • Rachaduras e fissuras na estrutura do empreendimento;
  • Vazamentos de água ou gás;
  • Impermeabilização após a detecção de infiltrações;
  • Peças de elevador que teve seu funcionamento prejudicado.

Preditiva

  • Estado real das instalações: é realizado apenas por empresa especializada através de metodologias com ultrassom, câmeras termográficas e sistemas de vibração. 

Para uma manutenção predial eficiente, esteja atento e analise o tipo de manutenção que o seu prédio precisa, desenvolva um planejamento detalhado para cada manutenção que será realizada e entre em contato com uma empresa certificada.

Veja também: Tendências para o mercado condominial do futuro pós-pandemia

Sua gestão precisa de ajuda? Contrate os serviços da Garante Deodoro e descomplique!